terça-feira, 10 de maio de 2011

Grau 10: Mestre Eleito dos Quinze

Nos Graus 3, 4, 5 e 9, tratou-se da Lenda de Hiram e seus desdobramentos, sendo estes Graus praticamente uma seqüência. O Grau 10, Mestre ou Cavaleiro Eleito dos Quinze, é uma flagrante continuação destes e especialmente do Grau 9.
No 9º Grau houve a punição de um dos assassinos (Abiram) e o 10º Grau esclarece a punição dos dois assassinos restantes. Salomão, no aguardo da captura destes dois assassinos, determinou o embalsamento da cabeça de Abiram, que foi guardada no conselho juntamente com o seu esqueleto conservado.
Foram distribuídos editais por todo o reino e regiões vizinhas, com as características dos assassinos procurados.
Chegou-se à conclusão de que os assassinos procurados estavam exercendo as suas profissões de construtores em Bendecar, onde reinava o filisteu Maacha. Os filisteus eram inimigos tradicionais dos judeus, mas durante a construção do Templo, mediante a diplomacia, Salomão manteve tratado de paz com este povo para que as obras não fossem perturbadas.
Salomão enviou a Bendecar 15 Mestres de sua confiança, com características de diplomatas, entre os quais se achavam os nove que anteriormente haviam ido a Jopa. Então, os Cavaleiros Eleitos dos Quinze encontraram os criminosos e, de volta a Jerusalém, Zerbal e Joabem fizeram a apresentação deles á Salomão.
Foram julgados e condenados à morte: atados a um poste, tiveram o ventre aberto do peito até o púbis, permanecendo assim até que tiveram as cabeças decepadas. Suas cabeças, juntamente com a cabeça de Abiram, foram espetadas em estacas em cada uma das três portas de Jerusalém.
Seus corpos foram atirados das muralhas da cidade para servir de repasto aos abutres e feras.
Importante notar que neste ponto a lenda contradiz o que já informava no Grau 3 (Mestre Maçom), pois neste Grau cada assassino tivera a morte por ele mesmo propugnada (garganta cortada, coração arrancado e corpo cortado ao meio).
Atualmente este Grau é transmitido por comunicação, mas alguns Rituais prevêem que deva ser concedido por Iniciação.

1 - Ornamentação da Loja

A Loja é decorada de preto com lágrimas brancas e é iluminada por 15 luzes, agrupadas em grupos de cinco diante do Presidente e de cada um dos Vigilantes.

2 - Mistérios do Grau

PALAVRAS

- SAGRADA - Zerbal (inimigo de Baal) Resposta: Benaiah (filho de Deus).

- PASSE - Elehan (Deus do Povo).

SINAIS - Fazer menção de levantar um punhal à altura do queixo e depois descer na perpendicular, como se estivesse abrindo o ventre.

- RESPOSTA - Fazer o Sinal de Aprendiz tendo o punho cerrado e o polegar levantado.

TOQUE - Entrelaçar reciprocamente os dedos da mão direita mantendo os polegares levantados e separados; aproximar-se e com o interlocutor apoiarem-se nos polegares como se quisessem enfiá-los cada um no ventre do outro.

BATERIA - Cinco pancadas iguais e espaçadas (!!!!!).

TRABALHO - Começa às cinco da manhã e termina às seis da tarde.

3 - Insígnias do Mestre Eleito dos Quinze

Avental - Branco forrado e debruado de negro, com a abeta negra. No corpo está representada uma cidade com muralhas quadradas (Jerusalém) com três portões e em cada um uma cabeça enfiada numa estaca.
Fita - A fita é de cor negra com três cabeças bordadas e a Jóia é um punhal.
O Grau de Mestre Eleito dos Quinze também é conhecido como Cavaleiro Eleito dos Quinze.
Os Irmãos estarão trajados de preto.

4 - Moral do Grau

O desenvolvimento do Grau de Mestre Eleito dos Quinze e as atitudes tomadas por Salomão enfatizam positivamente o necessário relacionamento internacional, condenando a prática da intolerância.



*
*    *

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário