terça-feira, 17 de maio de 2011

GRau 13 - Real Arco

Também chamado de Cavaleiro do Real Arco, é um Grau dedicado à procura do Delta Sagrado. Enoque, filho de Jarede e descendente de Adão, pela sua postura e retidão, foram recompensados por Deus com um sonho em que estava numa montanha, cujo cume elevava-se aos céus. Ali, Enoque viu uma placa triangular de ouro com a escrita do Nome Inefável. É importante salientar que o judeu não pronuncia o nome de Deus, até por não conhecê-lo. Depois, foi Enoque arrebatado por um corte de precipício no qual apareciam nove arcos superpostos e embaixo do último aparecia a mesma placa triangular. Inspirado pela visão deste sonho, Enoque quis construir um Templo embaixo da terra, sustentado pelo empilhamento de nove arcos e dedicado a Deus.
Matusalém, seu filho, construiu o Templo e Enoque fez uma placa de ouro, conforme o sonho, e a pôs debaixo do nono arco, guardada num cubo de ágata e pedras preciosas. Sabia Enoque que o dilúvio viria e, temendo que o conhecimento das artes e das ciências desaparecesse, construiu duas colunas. Uma de mármore para resistir ao fogo e outra de bronze para resistir ao dilúvio, as quais colocaram no cume da montanha onde abaixo estavam os nove arcos.
Na coluna de mármore gravou a indicação dos arcos e do precioso tesouro que encerravam. Na coluna, de bronze gravou os princípios das artes liberais. Matusalém, filho de Enoque, foi pai de Lamec, que foi pai de Noé e quem construiu a Arca, conforme Gênesis.
Com a intensidade do dilúvio a Coluna de mármore foi destruída, mas a de bronze foi conservada, salvando-se a ciência, apesar de se ter perdido a localização do tesouro de Enoque. Salomão, após a morte de Hiram, determinou a construção de um edifício-sede para a justiça, no lugar onde Enoque havia construído o seu Templo. Para tal foram retirados os escombros da coluna de mármore e a coluna de bronze e Adoniram, Joabert e Stolkin foram medir a terra. Descobriram as tampas de pedras e, sucessivamente, os nove arcos, até o último, onde estava o Nome Inefável no Delta Sagrado de ouro. Levaram o achado a Salomão e as Palavras e os Sinais que proferiram e fizeram durante o achado passaram a ser as Palavras e os Sinais do Cavaleiro do Real Arco.


1 - Ornamentação da Loja

A Loja representa o Templo de Enoque. Um subterrâneo abobadado e nove arcos sustentam a abóbada e sobre cada arco está um dos nove nomes de Deus.


2 - Mistérios do Grau

PALAVRAS

- SAGRADA - Jeová.
- PASSE - Não tem.

SINAIS

- ADMIRAÇÃO - Levantar as mãos para o céu inclinando a cabeça para o lado esquerdo ao mesmo tempo em que coloca o joelho direito no chão.

-ADORAÇÃO - Ficar ajoelhado sobre os dois joelhos.

TOQUE - Colocar as mãos nas axilas do interlocutor como se fosse para ajudá-lo a levantar-se, dizendo: Taub-Banal, Hamelech Ghiblem. Resposta: o interlocutor faz o mesmo toque, dizendo: Jabulum.

BATERIA - Cinco pancadas por dois e três (!! !!!).

IDADE - 63 anos completos ou sete vezes o quadrado de três.

TRABALHO - Do anoitecer ao alvorecer.


3 - Insígnias do Cavaleiro do Real Arco

Avental - Há divergência entre os autores. Alguns informam que neste Grau, a exemplo de outros, não há Avental. Outros informam que o Cavaleiro do Real Arco utiliza um Avental de cetim branco forrado e debruado de vermelho. Na prática, como é um Grau concedido por comunicação, os Obreiros não adquirem este Avental, utilizando o Avental do Grau 9, como, aliás, não adquirem os Aventais dos Graus concedidos por comunicação de uma maneira geral.
Fita - Fita em cor púrpura, da qual pende a Jóia que é um triângulo dourado.
Indumentária - O Três Vezes Poderoso Grão-Mestre utiliza uma túnica amarela tendo por cima um manto azul. Os Irmãos terão as cabeças cobertas por chapéu e usarão roupas pretas.


*
*    *

Nenhum comentário:

Postar um comentário