segunda-feira, 30 de maio de 2011

Grau 21: Noaquita ou Cavaleiro Ptrussiano

O termo Noaquita deriva dos descendentes de Noé. O Grau é Bíblico-templário e relaciona-se na parte bíblica à construção da Torre de Babel, com o trágico fim de seu arquiteto, com a salvação de Noé na Arca e com o descobrimento arqueológico na Alemanha, região da antiga Prússia, de uma peça que continha gravada a história da construção da Torre de Babel.
Ocorre que os descendentes de Noé, não confiando no novo concerto com o Senhor, resolveram construir uma torre bastante alta para se pôr ao abrigo do novo dilúvio.
O Senhor, apercebendo-se das intenções do projeto, pôs a confusão na língua dos trabalhadores. Babel quer dizer confusão. Phaleg, o arquiteto da Torre de Babel, retirou-se para a região da Prússia, onde erigiu um Templo em forma de triângulo para pedir perdão a Deus.
O desenvolvimento do Grau 21 tem como escopo o combate ao orgulho, à vaidade e ao egoísmo. Phaleg parece ser lendário, como também lendária é a parte do Grau, pois é abandonada a parte bíblica para referir-se aos Juízes do Tribunal de Santa Vehme, aliás, já aludido no Grau 9.
Um cavaleiro chegado das Cruzadas encontrou suas propriedades e herança roubadas por uma transação fraudulenta. Ele apelou ao tribunal da Santa Vehme (Vehmgericht) e um julgamento secreto foi realizado à meia-noite. As provas foram aplicadas ao reclamante e o veredicto mortal da Vehme foi proclamado contra o falsário, havendo a propriedade sido devolvida ao Cavaleiro Cruzado.
Os Noaquitas somente reúnem-se de 28 em 28 dias, isto é, nas noites em que a Lua é cheia.


1 - Ornamentação da Loja

A única orientação no que diz respeito à ornamentação da Loja é aquela em que determina que a mesma não receba outra iluminação que não seja a luz natural da Lua. Por isso os Cavaleiros Prussianos só se reúnem à Lua Cheia.
2 - Mistérios do Grau

PALAVRAS

- SAGRADA - Phaleg (arquiteto da Torre de Babel).

- PASSE - Sem, Cam e Jafet (filhos de Noé).


SINAIS

- DE ORDEM - Levantar os braços para o céu, tendo o rosto virado para o Oriente, lugar onde nasce a Lua.

- DE INSTRUÇÃO - Mostrar ao interlocutor os três dedos da mão direita levantados. Este os pega com a mão direita e diz: Frederico II, e apresenta também os três dedos da sua mão direita, que são pegos pelo primeiro Irmão, que diz: Noé!

TOQUE - Tomar o indicador da mão direita do interlocutor, e apertá-lo com o polegar e o indicador, dizendo: Sem! O interlocutor dá o mesmo toque e diz: Cam!
O primeiro Irmão repete o toque, dizendo: Jafet!

BATERIA - Três pancadas espaçadas (! ! !).


3 - Insígnias do Noaquita

Avental - O Avental é de cor e forrado de amarelo.
Fita - Fita de cor negra com as letras S.C.J. bordadas.
Jóia - Um triângulo dourado com uma flecha apontada para o vértice inferior. Usam também uma Luz prateada.


*
*    *

Um comentário:

  1. Meu caro, boa tarde! otimo site, o assundo esta bem aportado e bem claro, só tenho uma observação a ser feita. No titulo do texto "Grau 21: Noaquita ou Cavaleiro Ptrussiano". Tem um erro de ortografia na palavra Prussiano.
    Muito obrigado pela atenção.

    Douglas Sacchetto

    ResponderExcluir